Bêbado, deixei a minha pequena ser abusada na minha frente 5

Click to this video!
Autor

Essa é mais um estória (ficção) que eu trago a vocês. Ela é continuação de: "Bêbado, deixei a minha pequena ser abusada na minha frente 4".

Sinopse: Cada vez mais Henry perdia o juizo. Ele estava cada dia mais motivado em ver Afonso, seu amigo negão e enorme, atolando sua jeba dentro de Sam, sua filhinha de apenas 6 aninhos.

"Você papai". Então Sam havia o escolhido.
Henry ficou numa mistura de sentimentos de gratidão,felicidade,excitação… quer dizer, lógico que uma filha ia sempre preferir o pai, se fosse posta em uma situação como essa. Mas ouvir isso da boquinha dela foi demais para ele. Henry então a pega no colo e a beija pela primeira vez.

Com Sam no colo, Henry foi enfiando a mão por dentro da sua calcinha, e começou a brincar com a xaninha de sua filhinha. Nesse momento sua pica ja estava durissima e seu saco doia, mas Henry continuava lhe dando beijinhos de ternura em seus lábios, enquanto passava o dedo entre as bandas da bucetinha da sua filha. Ele pensou, "que delicia era estar com uma criança". E nisso, começou a chupar seu pescocinho, orelhinha… enquanto enfiava o dedo, ja lubrificado com sua saliva, dentro da sua vagininha. Sua filha arfava. Sentia prazer e dor. Mas como era seu pai alí, ela adorava.
Depois de um tempo, com o seu dedo entrando e saindo da sua bucetinha, ele a tira do colo e tira sua roupinha, pondo-a depois na cama, deitada de frente pra ele e com as perninhas separadas. Henry então começa a chupar sua xoxotinha e seu cuzinho de forma intercalada. E ao sentir o gosto do seu cuzinho ainda virgem, ficou mais vairado de tesão.

Henry se levanta, pega o lubrificante e depois a xilocaina para ela não sentir dor. Ele a bota sobre um travesseiro, para sua xoxotinha ficar bem arreganhada enquanto ele passa o lubrificante e a xilocaina. Depois passa o lubrificante em seu pau e começa a pincelar a bucetinha da sua filhinha e vai empurrando aos poucos a sua cabecinha na entradinha da vagininha da sua filha… ate que entra a metade da cabeça da sua pica dentro dela. Como Sam não esboça desconforto algum, Henry começa a por e a tirar a sua rola de dentro dela, de forma bem lenta pra ela ir alargando aos poucos… e um tempo depois a cabeça toda ja estava dentro.
30 minutos depois, no vai e vem lento na sua xaninha, seu pau foi começando a deslizar de vez pra dentro de sua bucetinha. E uma hora mais tarde, metade dele ja tinha entrado. Então Henry sobe na cama, se deita e manda Sam subir em cima dele, com a pica do pai enterrada em sua bucetinha. Sam então pega a rola do seu pai com sua maozinha e a direciona para a entradinha de sua bucetinha infantil a encaixando perfeitamente. Então Henry manda ela relaxar que logo logo ela ja taria toda dentro dela.
Alguns minutos mais tarde, a pica do seu pai ja estava toda enterrada dentro dela. Então ele espera alguns minutos pra ela se acostumar com o tamanho e grossura e depois começa um vai e vem bem firme e forte, fazendo sua filhinha gemer.

Cinco minutos depois, Henry se explode em porra dentro dela.

Henry espera o pau ir amolecendo dentro da sua filhinha pra depois tira-lo. Quando amolece por completo, ele tira e uma quantidade de porra e sangue misturado sai da bucetinha ja toda arrombada. Então sua filhinha vira e segundos depois pega no sono de tão cançada que estava, por aguentar seu papai de 90k bombando em cima dela.

Pouco tempo depois, Henry se levanta e vê o estrago que ele deixou. A cama tava ensopada de suor. Sua filha que estava por baixo, ficou com o corpinho todo molhado e no meio das suas pernas, o semem do seu pai e o seu sangue ja estavam secando.
E vendo tudo aquilo, a ereção de seu pai retorna.

Henry então passa lubrificante em seu penis novamente, sobe na cama, abre bem as perninhas da filhinha ja desmaiada, e enfia a pica, que desliza todinha pra dentro da bucetinha.
Vendo que ela nem se mecheu nem nada, ele começa a bombar dentro da sua vagina, como se bombasse numa puta de rua, rapido e forte…ate gozar.

Continua.