Meu Marido Corno Manso

Click to this video!

Sou a Suzana me casei com 31 anos já madura e bem experiente, dos meus 25 aos 30 anos fui amante fixa do César, esposo da minha própria Tia, irmã da minha mãe, a família com o tempo descobriu esse relacionamento e claro, foram todos contra e por algumas vezes minha tia e eu nos atracamos e ela sempre gritava que não abriria mão do esposo e eu como sempre fui malcriada, respondia que não abriria mão do meu amante e essa “Guerra” durou até o dia em que a minha tia chegou á minha casa e me perguntou:
– Você sabia que o seu amante tem outra?
Eu sem querer acreditar fui logo perguntando:
– Como assim? E Titia foi logo falando.
– Ele está tendo um caso com a moça que trabalha na padaria.
Eu sem pensar duas vezes peguei o celular e liguei para ele e foi uma grande discursão e Titia apenas observava tudo calada, eu falei que não estava suportando mais aquela situação de ser amante, de chifrar a minha própria Tia e o “Pago” que ele me dava era me trair com a primeira puta que ele encontrou, terminei o nosso caso pelo telefone e falei que ele não me dirigisse à palavra e desliguei o telefone na cara dele, depois levantou e foi embora. Titia levantou e sem falar nada foi embora.
Pouco tempo depois conheci o João em uma festa e começamos a namorar e hoje estamos casados há nove anos e moramos na cidade do João que fica a mais de 300km da minha cidade natal, passei os dois primeiros anos fiel, porém não deu para aguentar e a minha primeira transa depois de casada foi com um primo do meu marido, depois foi o melhor amigo do meu marido, mas esse eu não tive muita culpa, pois o João sempre levava o amigo para beber em nossa casa e depois que se embriagava ia dormir e me deixava sozinha com o amigo e eu não me fazia de rogada, risssssss.
Com o tempo todo relacionamento começa a se desgastar e o João começou a desconfiar, pois eu não fazia questão nenhuma de transar com ele, foi quando ele passou a me seguir a me espionar, o João mandou um rapaz estalar um programa no computador sem que eu visse e daí todas ás minhas conversas no bate papo era salva em uma pasta oculta do computador, desse dia em diante o João descobriu quem era a esposa dele e descobriu todas as minhas transas, foi uma grande briga e ele chegou a me bater, e ele gritava:
– Você abria ás portas da minha casa até para os meus próprios amigos te comer, sua vadia safada, agora com que cara eu vou olhar para os meus amigos sabendo que eles já te comeram, até o meu próprio primo???
Na verdade eu havia transado com muitos, porém amigos do João foram apenas dois e esse primo dele, João fez uma mala e foi embora pra casa da mãe dele, eu passei o primeiro mês sem sair de casa, na verdade triste por tudo que estava acontecendo, a partir do segundo mês comecei a sair e você sabe como é mulher separada, os homens caem em cima mesmo, então passei a transar com mais frequência e sempre com parceiros diferentes, gostava de variar de conhecer novos homens, um dia estava saindo de um supermercado e um dos sobrinhos do meu ex-marido, me ofertou uma carona e eu aceitei, ele foi me tecendo elogios e falou que o meu ex pretendia voltar para mim, e eu perguntei se aquela informação era verdadeira e ele falou que sim, então parou o carro e veio me beijar, eu coloquei a mão evitando e perguntei o que ele estava fazendo, ele respondeu:
Eu seu que o meu Tio vai voltar para você e eu quero te comer antes que ele volte, assim não vou ficar com peso na consciência.
Eu falei:
– Mas você não me perguntou se eu estou afim de transar com você.
Ele me deu uma tapa na cara e falou:
– Puta não tem querer.
E me beijou loucamente, me levou a um motel e comeu tudo que queria comer, depois nos beijamos e ele em fim me deixou em casa.
Menos de um mês desse acontecido o João já havia voltado para casa, e sempre falava que queria fazer uma festinha para comemorar a nossa volta, eu achava desnecessário, mas concordei, foi então que no sábado à noite em nossa casa os convidados foram chegando e para minha surpresa, foram apenas quatro pessoas, o primo e o sobrinho do meu marido e os dois amigos dele que haviam me comido, eu sem entendeu falei:
– João eu não estou entendendo porque uma festa apenas com quatro convidados e por que justamente esses?
Então ele falou:
– Amor todos que estamos aqui já te comeu, assim você pode ficar bem mais a vontade.
Então eu falei que não estava gostando do que estava acontecendo e ainda perguntei pelo sobrinho, pois eu não sabia que ele sabia então ele falou?
– Você quer dizer que o meu sobrinho não te comeu?
Então eu já brava com aquela palhaçada fechei a cara e com raiva e falando em tom agressivo:
– Sim ele me comeu mesmo, mas eu estava separada de você, ao contrário desses outros três que me comeram casada, me comeram mesmo e não foi apenas uma ou duas vezes não, fora o seu sobrinho que só foi uma vez, todos os outros que estão aqui, já estão fartos de me comer, agora me diga aonde você quer chegar com essa palhaçada?
Ele respondeu:
– Não quero chegar a lugar nenhum, apenas mostrar a todos aqui que não estou chateado e caso a minha esposa esteja afim de trepar, não vai precisar se esconder.
Eu falei brava:
– Vou embora para o meu quarto dormir que é o melhor que eu faço, não vou comungar com essa palhaçada e fique sabendo de uma coisa, quando eu quiser arranjar macho, não precisa você trazer não, pois eu farei o que sempre fiz, eu mesmo arranjo e trepo mesmo seu corno safado.
Olhei para os “Convidados” e brava falei:
– Vocês me deem licença que vou me recolher, mas depois dessa palhaçada que o meu marido fez, vou falar uma coisa pra você, todos que estão aqui já me comeram e vão me comer quando quiserem, basta me ligar antes e vim me comer aqui na minha casa.
Desse dia em diante eu fui ainda mais puta, pois parei de esconder do Corno.